Um pouco além das imagens.

Quando a gente começa a se envolver um pouco mais com a fotografia costumamos ler em locais onde a mídia é difundida/discutida/apreciada que as imagens devem “ contar uma historia “.

Entretanto muitas vezes a imagem carrega, além da ” história contada “, uma outra história muito mais significativa e/ou interessante do que transmite.

Histórias estas que são de conhecimento apenas dos autores que as fazem.

Como não são relatadas, pois não se trata disto na exibição destas imagens, em grande parte das vezes este material bruto e riquíssimo termina por ocupar apenas o imaginário e a lembrança dos autores.

Como exemplo e experiência pessoal posso contar a história das imagens abaixo …

1-

Este retrato tem uma aura especial quando o olhar da pessoa atinge quem vê a imagem.
A comunicação é imediata e estabelece-se uma cumplicidade muito interessante.

Na verdade trata-se de um conhecido meu que gosto muito, chama-se Daniel, e mora lá perto da fazenda.
Tem problemas com o álcool e a imagem não demonstra este aspecto, e nem eu gostaria disto.

2-

Duas crianças fotografadas na pelinitude da alegria.
Outro caso de conexão imediata entre imagem e Obsevador. ancorada pelo maravilhoso sorriso dos garotos.

Para mim como autor foi uma série de fotos feitas ao acaso, mas que rendeu este álbum super bacana: Huguinho, Wesley e Wellington.

Eu estava na praia e observava despretensiosamente algumas imagens que havia feito anteriormente, enquanto os três brincavam longe.

Quando me viram com a máquina na mão correram gritando ” Tio, tira retrato da gente…”

Enquanto eu fotografava eles se abraçavam e riam, brincando fervorosamente entre si … um barato.

Saí de alma lavada e de posse de imagens maravilhosas.

3-

A beleza da labuta diária do campo.

Todo o esforço concentrado nas mãos que seguram a orelha do animal e traduzido pela fumaça do objeto de marcação à fogo.
Fui perguntado quando expus a imagem se não haveria forma menos ‘agressiva’ de lidar com a situação.

Na verdade para quem não conhece pode parecer uma atitude cruel e penosa ao animal; e impiedosamente desgastante ao trabalhador.

Mas de fato, verdadeiramente, não é.

É um trabalho simples e corriqueiro em fazendas, onde eu como Autor fui premiado com estas imagens e com a aceitação do peão quando recebeu a foto, reconhecendo seu valor como trabalhador retratado.

Por ser atividade costumaz não houve negativa na tomada da cena por parte do participante, tamanha a simplicidade e reconhecimento do ato para ele próprio.

Rendeu outro álbum super interessante: Brucelose.

4-

Uma imagem que gerou uma certa dúvida nas pessoas que a viram.
Na ocasião houve um questionamento sobre trabalho infantil desmedido e exploratório, o que na verdade nunca foi o caso.

Eu voltava da praia e este garoto estava na beira da estrada junto com o avô, vendiam cestos e artefatos de palha, além produtos agrícolas.

O garoto trabalhava nas horas vagas e quando não estava na escola por sua própria vontade … ele quem pedia ao avô para ajudar na confecção dos cestos.

Quando parei o próprio avô incentivou-me a fotografá-lo, e pediu que o menino ‘ fizesse pose ‘ para o retrato, pois assim ficaria mais bonito.

Portanto, a fotografia está inserida numa vertente de comunicação visual que é difícil explicar com palavras certas passagens … parece uma mágica, e além disto, muitas vezes as imagens carregam consigo alguns pormenores, algumas ‘histórias ocultas’.

Existem estas outras variáveis inseridas no contexto que são desconhecidas, mas igualmente importantes … uma magia que as pessoas não ligadas na arte talvez não entendam e seja necessário desmistificar.

Para além da agradabilidade que notamos enquanto Observadores de fotografias (pois tanto quem faz como quem vê assume os dois lados desta mesma moeda – Autor x Observador) existe uma mágica maior reservada apenas aos Autores.

Para esta poucos tem acesso e talvez em função disto seja das mais valiosas.

Captura das imagens:

1- Jupiter 9.
2- Industar 50-2.
3- CZJ Flektogon 35/2.4.
4- Super Takumar 35/3.5.

Anúncios

2 comentários sobre “Um pouco além das imagens.

  1. Grande Peri, mas que post maravilhoso! Muito bom visitar teu blog e ser presenteado com imagens e palavras que retratam beleza e transmitem sabedoria — não poderia ser diferente 🙂 Um grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s